Motorista relata agressões após intolerância religiosa por música em rádio

Ernesto Matalon
Ernesto Matalon
2 Min Read

Uma motorista de aplicativo disse ter sido espancada por um casal de passageiros na madrugada de hoje em Contagem (MG), na região metropolitana de Belo Horizonte, após ter sido vítima de intolerância religiosa.

O que aconteceu
A motorista diz que ouvia música gospel no carro e que os passageiros fizeram piadas ofensivas. Mariana Domingues Fidelis, 27, afirma que o casal que transportava começou a chamá-la de “crente do rabo quente”. Após questionar se a música estava incomodando e desligar o rádio, continuou a ser insultada, relata.

  • Ela decidiu parar o carro e encerrar a corrida. Mas a discussão continuou, e ela saiu do veículo para procurar ajuda.
  • A motorista diz que foi agredida com socos e chutes pelo casal. Ela ainda teve os cabelos puxados, segundo o seu relato.
  • Um guarda municipal teve que intervir para parar as agressões. Ela disse que o casal só parou quando o guarda apontou a arma para o homem.

“Estou sentindo muita dor no corpo. Mas o pior é o meu rosto, que está muito dolorido e inchado. Fui chutada, socada e puxaram os meus cabelos.”
Mariana Domingues Fidelis, motorista de app

O que dizem os suspeitos de agressão

  • O casal nega ter cometido intolerância religiosa. Rodrigo Palhares Araújo, 27, e Anna Clara Neres Silva, 21, foram levados à delegacia, mas liberados em seguida.
  • Anna disse que revidou agressões e falou que o namorado não agrediu a motorista. O casal irá participar de uma audiência na Justiça, que será agendada nos próximos dias, segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública) de MG.
Share This Article
Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *